Besouro da casca vai dizimar 40% das florestas nativas localizadas na região da Califórnia, EUA.

Um velho inimigo das florestas nativas de pinus dos EUA (Estados Unidos da América) vem atacando grande parte da cobertura florestal da Califórnia com uma magnitude jamais presenciada,com apelido de besouro brocador (Euwallacea fornicatus), o inseto é o principal responsável pela perda de 62 milhões de árvores em 2016, somente naquela região.

Os indivíduos mortos ou doentes estão mais propensos a incêndios florestais, algo que vem ocorrendo com maior frequência. O receio das autoridades é que a área afetada se torne um imenso deserto.

Histórico

O besouro de cor preta é natural do sudeste asiático. Apesar de muito pequeno, o poder de destruição é imenso. De acordo com o Serviço Florestal dos EUA, desde 2010, ano em que os ataques ficaram mais evidentes, 102 milhões de árvores foram perdidas pela ação da praga, em uma área superior a 3,1 milhões de ha (hectares).

“Estas árvores mortas e doentes elevam o risco de incêndio florestal, dificultam o combate seguro e efetivo às chamas e são uma ameaça para vida e às propriedades por toda a Califórnia”, avalia o secretário de Agricultura e Serviço Florestal, Tom Vilsack.

De acordo com ele, a prioridade é a remoção do excesso de combustível (galhos e troncos secos) depositado no solo.

Conhecendo o inimigo

Há cinco anos, o Estado da Califórnia passa por períodos severos de seca, fator que aumenta drasticamente a infestação do besouro. Algo que, aliado às altas temperaturas, tem elevado o índice de mortalidade das árvores. Pesquisadores do Serviço Florestal norte-americano estimam que o alto nível de morte das plantas permanecerá por todo o ano de 2017, reforçado por doenças nas raízes, ou outros agentes de estresse, e principalmente nas áreas onde há atividade do inseto.

O besouro se reproduz dentro das árvores. A fêmea grávida perfura a casca criando uma rede de túneis onde deposita os ovos. Esta praga também carrega o fungo chamado Fusarium. Ele infecta os caminhos feitos pelo besouro e serve de alimento para as larvas recém-nascidas. O problema é que este fungo também afeta a habilidade da árvore em transportar nutrientes e água.

Os buracos feitos pelo besouro são infectados e formam lesões oleosas. Algumas vezes, açúcares da seiva das árvores se acumulam em um anel ao redor do buraco; (vulcão de açúcar). Em pouco tempo a árvore morre. Nos próximos anos cerca de 40% das árvores de Los Angeles em um área que abrange a fronteira com Nevada e também ao sul na divisa com o México irão morrer em decorrência deste ciclo.

Gostou ? Leia mais assinando a revista Referência Florestal aqui.

Post anterior

Olhos do céu

Próximo post

WWF lança concurso para restauração florestal

Diego

Diego

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *