A UE (União Europeia) consumiu 7,8% a mais de pellets de madeira em 2015 do que em 2014, totalizando 20,3 milhões t (toneladas) do produto, segundo o relatório anual da Aebiom (Associação Europeia de Biomassa). O aumento vai contra a tendência global de estagnação ou queda de demanda, embora os pellets de madeira ainda representem apenas 6% da biomassa sólida utilizada na UE. Os países consumidores conseguiram suprir 70% do consumo de pellets aumentando a produção. O déficit de suprimento é principalmente proveniente da América do Norte. A Aebiom divulgou que a Comissão Europeia pretende introduzir critérios de sustentabilidade para a biomassa após 2020, que terão impacto crítico em todo o setor e na capacidade da Europa para se tonar líder mundial em energias renováveis. A entidade lembrou que tanto as áreas florestais como os volumes produzidos pelos países da UE estão crescendo.

Gostou da matéria? Continue lendo assinando a revista Referência Florestal aqui.

 

Post anterior

Austrália investe no pellet negro

Próximo post

Cartas de Dezembro

admin

admin

A Referência Florestal é uma publicação mensal destinada exclusivamente aos usuários de produtos florestais para as mais diversas áreas. Atuamos há 18 anos buscando tecnologias, produtos e serviços para atender ao setor.

1 Comentário

  1. Gilberto
    at — Responder

    Realmente uma matéria muito boa, parabéns

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *